Estocolmo, eu quero voltar

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

Advertisements

Como manter o loiro platinado sem amarelar

Como nencionei no post anterior, ‘Loiro platinado’, e bem dificil manter o loiro acinzentado, porque sempre acaba amarelando. Como os produtos sao caros e dificeis de achar – matizantes e desamareladores  – resolvi testar opcoes mais baratas que encontrei. E se for pratico, melhor ainda. O primeiro que achei foi o ‘Loiro vivo’ da Natura, segmento Natura Plant. Tem o shampoo tambem, mas so experimentei a caixa com 4 ampolas. Cada ampola tem 20ml de um creme roxo que diz tratar o fio e reduzir o efeito amarelado. O principal ingrediente e o extrato de semente de girassol. Paguei R$29,80 e achei bem acessivel, pois nao precisa usar toda hora, so quando achar que esta amarelado. Outros produtos que vi, eram mais caros e ainda tinha que misturar com outro produto.
.

image

Como podem ver, tambem e um creme roxo, densidade media. Eu alterno o shampoo normal com shampoo argan blonde. Tanto para nao gastar muito rapido o shampoo ( afinal, nao vou encontrar outro igual por aqui), mas porque nao tem necessidade de desamarelar o cabelo sempre. Entao, e so lavar o cabelo com o shampoo da preferencia e depois aplicar a ampola, espalhando mecha por mecha com as maos. Com certeza, o ideal e utilizar os produtos da mesma linha, pois sao feitos para se complementarem e potencializar o resultado. Mas nao e essencial.

image

A primeira vez, usei uma ampola inteira. Na segunda ja usei um pouco mais da metade e guardei o restinho num pote com tampa. Nao estragou nem mudou a cor, mas nao deixou meu cabelo bem platinado e claro. Ou seja, depois de uns dias aberto e sem o uso de shampoo desamarelador, ele ‘enfraquece’ um pouco. Mesmo assim, eu gostei bastante. Deixei o produto no cabelo pelo tempo indicado – 3 minutos. Pela munha experiencia com outros produtos, se deixar mais tempo, o cabelo fica roxo.

image

Eu gostei bastante. Meu cabelo fica platinado, bem macio e brilhoso. Alem disso, nao prrcisa usar condicionador. So o creme de pentear que nao adianta: eu sempre tenho que passar, porque meus cachos ficam com muito frizz.

Produto bom, barato, facil de achar. Depois que usar o shampoo da mesna linha, mostro aqui pra voces.

Desculpem, mas esqueci de tirar foto do neu cabelo… Na proxima, nao vou esquecer.

E voces? Participem, contem se voces usam outros produtos, se conhecem alguma receita caseira e mais barata.

Oui, Paris? Parte 2

image

Porque Paris e assim: ta caminhando e em todo lugar tem um predio ou uma igreja linda. Essa e perto da Notre Dame.

image

E eu nao podia ir embora de Paris e nao experimentar uma quiche francesa. Uma delicia super leve, sabor salmao. Aproveitei e tomei uma Leffe Blonde, porque tava muito calor. Diferente de varias historias que ouvi, o garcom foi gentil o tempo todo e nao cobram a agua como a ‘tap water’ em Londres.

 

image

Parc de Luxembourg – simplesmente lindo. Eu peguei um ônibus na Gard du Nord e desci em frente. Não lembro o qual deles, mas deve ter sido o 43, 42 ou 46 (todos os que iniciam por 4 tem como ponto final lá). Como era próximo da hora do almoço, muita gente na parte onde tem muitas árvores e bancos.

image

Paroisse Saint Vincent de Paul – como caminho sempre envolvia a Rue de Lafayette, sempre passava por essa bela Igreja de São Vicente de Paulo.

image

Como eu disse, o ônibus tem poucos bancos. Nesse, eu estava voltando da Catedral de Notre Dame, tinha caminhado bastante e tava muito calor.

image

Essa torre fica num pequeno parque perto da parada do ônibus quando voltei de Notre Dame e se chama Tour Saint Jacques. Um lugar ótimo para descansar entre as caminhadas dos passeios. Arborizado e com vários bancos. Um dos poucos lugares onde a gente pode encher a garrafinha de água numa boa. Sim, porque com o calor de mais de 30 graus, só bebendo muita água. E nada melhor do que sempre ter uma na bolsa.

 

image

Hôtel de Ville –  também perto da Catedral de Notre Dame. Quase em frente é a Avenue Victoria, onde há vários pontos de ônibus e na qual eu peguei o meu para voltar para Gare du Nord.

image

Notre Dame e sua fila gigante para visitação… Antes de chegar na catedral, há no chão uma marcação do ponto zero das rotas de Paris. Eu passei por cima e nem me dei conta na hora… Pena que só fiquei sabendo depois, podia ter fotografado…

image

Pont Neuf – ponto turístico fetiche, porque tem a história famosa dos amantes. Fiz questão de não fotografar os cadeados, porque é bem triste ver que a necessidade das pessoas em tirar selfie com as promessas de amor eterno fizeram com que a grade cedesse. A vista da ponte é tão linda que seja ser bobagem se preocupar com cadeados…

image

Que paisagem… Dá até pra ver a Torrei Eiffel… Que cadeado o quê!

 

image

 

 

image

Arc de Triomphe du Carrousel – fica no parque em frente ao Museu do Louvre.

image

Do outro lado, fica o Arc de trimphe du Carrousel.

image

Pertinho da Comedie Francaise tinha dois meninos com trajes escoceses tocando gaita de fole. Muito legal!

image

image

image

image

image

Prédio lindo esse da Comedie Française.

image

image

Le Palais Royal – essa é uma das descobertas no caminho para outros pontos turísticos.  Perto do restaurante Le Grand Colbert.

image

Além de palácio e parque, ainda tem exposição de obras de arte. Incrível como as pessoas curtem sentar ao sol, mesmo com o calorão. Pra olhar o smartphone, checar mensagens, comer, tomar café…

image

Um pequeno lugar que tem várias opções: puxar uma cadeira e sentar ao sol, sentar nos bancos na sombra em baixo das árvores.

image

Uma das coisas que mais me impressionou é que estava muito calor e ninguém põe nem o pezinho na água do chafariz…

 

 

 

 

image

 

 

image

EU preferi sentar na sombra por causa do calor…

image

Le Grand Colbert, o restaurante no qual se passa a ultima parte do filme ‘Alguem tem que ceder’ com Diane Keaton, Jack Nicholson e Keanu Reeves.

image

Palais  Brongniart – estava tendo evento fechado, então nem tentei ver do que era. Mas o prédio, para variar, lindo.

image

 

Le Grand Palais – só o prédio já deixa a gente meio besta de tão lindo. Estava tendo exposição do Gaultier, mas eu não tinha tempo nem grana para ver…

image

image

image

 

image

Palais de Dècouverte – mais um palácio maravilhoso em frente ao Grand Palais.

image

image

Pont Alexandre III – saindo do Louvre é só caminhar um pouco e já vê as estátuas douradas. Simplesmente lindo!

 

image

 

 

 

image

Fiquei super orgulhosa dessa foto! Consegui pegar a estátua, a Pont des Invalides e a Tour Eiffel com esse sol de brinde.

image

image

image

image

 

 

image

Enquanto fui pela QUai D’Orsay, tinha um showzinho gratuito acontecendo. Não deu tempo de fotografar, mas teve a té a atriz Louane, do filme La famille Bélier, cantando a música emocionante do final – Je vole.

 

 

image

Como falei outras vezes, o calor estav bem forte. Com tanta caminhada, tive que aproveitar a sombra e dar uma descansadinha… o Rio Sena, tão verde…

image

Do outro lado da Pont d’Iéna, em frente à Torre Eiffel, o Trocadéro.

É possível conhecer um pouco de Paris sem gastar muito com transporte.

E vocês, o que acham? Já foram ou pretendem ir à Paris?

Oui, Paris?

Para muita gente, o maior sonho e ir para Paris. No meu caso, prefiro lugares nao tao populares e sim, mais diferentes. Mas ja que eu estava na Europa, achei que seria um pecado nao ir ate la.

Como eu ainda queria voltar para Londres antes de voltar para o Brasil, seria o destino perfeito para depois experimentar o trem Eurostar, indo da Gare du Nord ate St Pancras Station. Facil, rapido e sem muita burocracia.

image

A Torre Eiffel e um dps principais pontos turisticos de toda a Franca, nao so de Paris. E nao tem como nao se impressionar. Da pra ve-la de diversas partes da cidade. Alem de ter sempre muitos turistas por ali.

image

Por incrivel que pareca, nao subi pprque tinha uma fila gigante ao sol escaldante de 35 graus.

Tenho certeza de que a vista e incrivel, mas eu nao quis perder uma tarde toda la. Eu gosto de caminhar pela cidade, ver os nativos, turistas e conhecer o que e real.

image

Fui de aviao a partir de Istambul pela Transavia. Nunca tinha ouvido falar desta compainha aerea, mas era low cost e voo direto: eu tinha que aproveitar. O aeroporto de Sabiha e grande, mas a demora e grande para tudo, porque sao muitos voos de varias empresas low cost para tudo que e lugar. Vi 9 avioes enfileirados na pista e demoramos 1:15 para levantar voo.

A viagem foi tranquila e quando cheguei no aeroporto de Orly em Paris, era um sabado e nao tinha transfer. A atendente no balcao de informacoes disse que era so de segunda a sexta. Fiquei bastante decepcionada, pois pesquisei bastante e nao vi nada disso em nenhum website ou blog.

Como eu estava com uma mala grande, eu so queria ir direto para o hotel e tomar um banho. Mas tive que pegar o trem que sai do aeroporto ate estacao onde peguei uma RER ate Gare du Nord.

O Arco do Triunfo e outro ponto turistico muito procurado. E o centro de Paris. As maiores e principais avenidas saem dele. Nao tem como atravessar a rua e chegar nele. Tem que descer por passagens que atravessam a avenida que o circunda por um tunel abaixo do nivel da rua. Fiquei impressionada com a quantidade de turistas e onibus turisticos. Mais uma vez a muvuca e o calor me fizeram desistir de subir la. A vista tambem deve ser maravilhosa.

image

Eu preferi ficar na 10 arr que seria o bairro onde fica a Gare du Nord. E um pouco mais barata que bairros mais centrais e com facil acesso a transporte publico em virtude da estacao de trem que tem estacao de onibus ao lado. Costumava ir a pe aos lugares e depois voltar de onibus. Peguei linhas 42, 43 e 46.

Andar de onibus nao foi la muito agradavel, porque os onibus sao pequenos, poucos bancos, muitos turistas em tudo que e lugar e o calor ( so da pra abrir umas mini janelinhas no alto da janela). Tentei evitar o metro, porque acheo que seria mais cheio ainda.

Eu sempre ia da Rue de la Fayette, meu ponto de referencia, para os outros lugares. Assim, pude passar por varios pontos turisticos. Uma delas foi a Opera Garnier.

image

O transito de Paris e bem ruim, entao e bom nao programar muitas visitas num curto espaco de tempo se for pegar onibus. O bom de pegar onibus e que tu ve a cidade pelo caminho. O metro e mais rapido, mas nao ve quase nada.

Nao tem como negar que a.cidade e linda! Os predios sao maravilhosos! Varias ruas sao arborizadas. Da vontade de fotografar tudo. Vai caminhando e fotografando, para num cafe e come qualquer coisa deliciosa – tudo e delicioso!

image

A galeria Lafayette e imensa! Uma.quadra inteira e varios andares das mais caras marcas de tudo, principalmente roupas e maquiagem.

Eu nao gosto muito de muvuca e dr shoppings centers, entao fiquei o suficiente para apreciar o lindo predio e tirar algumas.fotos. Quando a gente entra, tem que mostrar a bolsa pro seguranca.

image

A Gare du Nord e linda tambem. Achei que foi uma excelente ideia ficar ali perto. O bairro nao e muito bonito, mas tem tudo ali perto, transporte facil para toda a cidade. Tem desde hoteis mais caros aos mais simples.

Nem todo mundo e mal educado. Tive a sorte de ser muito bem recebida por um concierge de um grande hotel no caminho do meu, porque estava muito calor e uma rodinha da minha mala estragou. Ele me ajudou com a mala, perguntou se eu nao queria um copo d’agua e descansar um pouquinho no lobby do hotel (porque tinha ar condicionado e eu estava ensopada.de.suor). Pena que esqueci o nome dele…

image

Eu tentei falar frances, mas todo mundo falava ingles. Inclusive os atendentes do meu hotel nao falavam em.frances.comigo. Ate pensei que devo.falar muito mal.frances, porque eles sempre pediam para falar em ingles. O engracado e que aqui no Brasil, os franceses me falam que meu frances e muito bom. Quando comento dessa historia com eles, sempre dizem ‘Ah, em Paris e assim mesmo. Parisienses sao diferentes dos franceses!’

Os atendentes dos mercadinhos e garcons foram todos muito gentis sempre.

image

Uma.das minhas preocupacoes era pegar RER e metro cheios. Mas dei sorte quando precisei pegar RER, nao tinha muita gente, facil de identificar as estacoes. So tem que cuidar onde estao os elevadores para o.caso de.malas grandes e pesadas, porque na Gare du Nord nao vi escada rolante.

image

Para variar, perdi varias fotos… Passei pela Champs Elisee, George V, Petit Palais, Pont Neuf, Pont des Invalides, tudo a pe.

image

E o Museu do Louvre e incrivelmente lindo! E gigante! Sao varios predios ou secoes ligadas. Muito importante programar quais as obras que quer priorizar e fazer os trajetos, pois as mais procuradas estao em segmentos diferentes.