Olá, eu sou Baymax.

Vi o filme Operação Big Hero 6 e adorei! Imagina, juntar 3 coisas que curto: filmes com animação,+ Marvel+ Disney. E vi dublado! Desde pequena, eu adoro escutar os dubladores e apostar com meu irmão quem é, que trabalhos já fez. E gostei muito.

Olha, não vi os trailers. Nem os de versão brasileira nem os originais. Vejo uma polêmica hater de dublagem brasileira, mas eu amei o Baymax! O dublador é o ótimo Márcio Araújo ( o mesmo que dubla James da equipe Rocket no desenho Digimon). Outro dublador que ficou perfeito, foi o Robson Kumode que dubla vários animes como Naruto e Bleach, como essa não é minha área, não vou comentar. Ah, também dubla o Glenn Rhee do Walking Dead e muitas outras coisas. Outros dubladores profissionais que foram muito bem, mas não aparecem tanto: Professor Robert Callaghan / Yokai – Leonardo Camilo, Alistair Krei – Marcelo Pissardini , Tadashi Hamada – Felipe Grinnan.

Acho que o problema da dublagem de desenhos muito legais é culpa do marketing. Especificamente neste filme, não incomoda muito. Porque o pessoalzinho famoso pra chamar públicos específicos têm poucas falas e ainda melhor, curtas. O talento dos dubladores profissionais ofusca completamente os outros.

Dá pra ver com as crianças, é bem colorido ( da equipe do Hiro cada um veste uma cor diferente, lembra uma mistura da turma do Scooby Doo com liga de super heróis e pitadas de corrida maluca) vários momentos divertidos. Mas acho que os adultos é que vão curtir muito mais.

E o filme deveria ser “Baymax – o filme”, porque ele domina completamente a nossa atenção. É fofo, engraçado, a gente não esquece que é um robô, mas tem o distanciamento e a fofura num equilíbrio perfeito.

Gostei muito e fui ver os trailers. O dublador original do Baymax em inglês é Scott Adsit, um comediante mais conhecido pelo seriado 30 rock que já terminou. Muito bom. Realmente um trabalho de composição.http://www.youtube.com/watch?v=npvcblAGVmU

A partir de 2:45, Scott explica como ele pensou e executou a dublagem, na qual ele tenta manter a inflexão de voz na mesma linha com pouquíssimas alterações para que nós, audiência, projetássemos a emoção. Ou seja, Baymax é um robô, nós é que vemos as emoções que queremos que ele tenha. Sem falar, na reação do entrevistador ao fazer o ‘aperto de mão’ que todo mundo gostaria de fazer com o Baymax. Balalala! http://www.youtube.com/watch?v=GSrOAC93cpM

Tem até uma compilação deles, feita pelos fãs.Curte as risadas do público! http://www.youtube.com/watch?v=XI2xX4-ePwY

Outro detalhe: o dublador original do Hiro, também é muito bom, mas o Robson Kumode é melhor. O personagem parece ser bem novo, ainda tá no início da puberdade e o Ryan Porter soa como a idade dele mesmo, Ryan Potter, e o ator tem 19 anos. http://www.youtube.com/watch?v=mPRt8aZsI54 Enquanto isso, o Robson Kumode mais velho, mas como é excelente dublador, dá a entonação perfeita e parece adolescente mesmo.

E a trilha sonora é ótima. Não consigo para de escutar e me empolgar escutando. Fall Out Boys não é muito a minha, mas adorei essas 2 músicas no filme: detalhe para o LP que parece a carinha do Baymax http://www.youtube.com/watch?v=l9PxOanFjxQ

Nunca tinha ouvido falar em Greek Fire, mas combinou muito com o filme. http://www.youtube.com/watch?v=A_-3ieQKtS0

Vale a pena escutar toda a trilha sonora, principalmente se já viu o filme, porque consegue relembrar tudo só pelas músicas. Essa faixa mostra perfeitamente a emoção do primeiro vôo do Hiro com o Baymax, que lembra muito o vôo teste do Homem de Ferro. Até a armadura lembra um pouco… http://www.youtube.com/watch?v=BmcH-IGda50

Então, aproveitem o filme, seja dublado ou legendado, pois vale a pena! Depois em contem!

Desculpa…

Oi, pessoal. Desculpe esse intervalo nas postagens, mas confesso que fiquei bem chateada com algumas coisas que aconteceram e resolvi dar um tempo, até achar alguma coisa interessante mesmo para escrever. Não que eu não ache o que eu escrevo interessante, mas queria algo que me empolgasse mesmo.

Viver de escrever não é fácil, mas quando tu faz isso como trabalho e lazer, fica melhor de levar. O problema é que quase ninguém comenta… Então, as postagens estão ruins? Não estão interessantes? Sim, quero opiniões! Quero melhorar, quero dialogar com essas pessoas que lêem o que escrevo.

Outra coisa, é importante conseguir uma renda com isso. Aí, vem alguém que te escreve que escrevo pouco, que meus textos são pequenos. Tá, mas peraí: quando eu termino de escrever e vou postar aparece mensagem que meu texto excedeu o limite de caracteres… Desenha pra mim, porque não entendi essa matemática do capiroto.

No início, eu só escrevia. Como leitora, achei que se colocasse as fotos, ficaria melhor de entender os detalhes de receitas e coisas que faço. Depois, comecei a dar uma melhorada nas fotos, penso mais na luz, nas cores, como fica melhor pra ver bem o que tô fazendo. Não chego a ‘photoshopar’, porque não aplico ou troco cor, não aumento ou reduzo nada, não aplico fundo. O máximo que já fiz foi colocar a assinatura pra que ninguém ‘roube’ as fotos sem me dar crédito ( já que tenho cuidado e trabalho pra fazer) e iluminar o que ficou muito escuro ou não mostra bem o que eu quero no post (mas ficou bom na foto).

Vídeo não é a minha e não quero fazer uma porcaria. Vejo cada coisa no Youtube que não dá pra aguentar…

Eu quero é ler coisas legais na internet. Achar pessoas que curtam o que eu escrevo, que dialoguem comigo, que me dêem ideias, que me ajudem a melhorar. Se tiver um visual bacana, melhor. Então, é isso que quero oferecer aos leitores da minha página.

Confesso que fiquei bem chateada pela desvalorização de um trabalho e totalmente contraditório…

Enfim, foi meu desabafo depois desses dias… Desculpa pelo sumiço!