Quando me apaixonei por aquele garoto – parte 3

Então, me dei conta de que estava apaixonada pelo garoto. Senti um misto de vergonha, alegria e saudade. Hoje, me dou conta de que a vergonha foi de ter me tornado mais uma. Apenas mais uma guria que cai de amores por um guri e muda. Alegria porque se apaixonar faz a gente se sentir super bem. E saudade, porque eu queria estar com ele.

Sem querer, fui me afastando dessa outra amiga. Era minha vizinha, morava na casa ao lado. Nos dávamos muito bem, mas faltava alguma coisa. E fui ficando cada vez mais amiga da Do e me afastando da amiga de anos. Não voltava pra casa com ela, não ia pro colégio mais juntas. Só não sabia o quanto isso iria me custar.

E eu tinha uma ligação com a Do. Difícil, explicar ate hoje. A gente só precisava se olhar para entender a outra. Chegou ao ponto de que colegas diziam ter medo de nos, porque a gente não conversava muito, mas se entendia. Diziam ate que éramos um tipo estranho de irmãs siamesas que haviam sido separadas.

Parecia que tinha tudo para dar certo. Eu e o garoto nos gostávamos. E nossos melhores amigos, a Do e o Caio, também. E estávamos sempre juntos. Mas nada acontecia. Nunca nenhum de nos se declarava.

Um dia, a mãe do Caio foi pra fazenda com a irmã dele. Fizemos um almoço com direito a banho de piscina. Com a turma toda. Mas o garoto e o Caio vieram buscar apenas eu e a Do.

Não acontecia nada demais, mas era incrível ao mesmo tempo. A gente queria e ficava junto o tempo todo, mas ninguém falava de ficar, dar em cima, beijo, sentimentos.

No colégio, os professores reclamavam que a gente conversava demais nas aulas. Então, decidimos trocar os lugares. Eu fui sentar do lado do Dodô. Na frente dele, a Do. Na minha frente, o Gui.

O Gui era o guri mais querido que já havia conhecido. Ele havia sido meu colega na sexta serie e sempre foi legal comigo. Sempre me elogiava e ficava impressionado em como eu sabia tudo das matérias, ia super bem nas provas e não estudava nada.

O Dodô era muito mais na dele. E eu sempre achava que ele ficava copiando o que eu escrevia. Mas ficava mesmo era olhando meu peito. Sim, me desenvolvi rápido e bastante. E abusava de blusinhas e mini blusas.

Assim, o Gui acabou fazendo parte do grupinho, junto com o Leo.

Ao mesmo tempo, minha vizinha começou a andar com a guria nova que não se entrosava. E não dizia, mas tava na cara que não queria se entrosar. Não era nerd. Era bem bonita e riquinha. E sentavam perto do garoto.

O tempo foi passando e quando me dei conta, o garoto estava se engraçando com a guria nova… Amiguinha da minha vizinha, que tinha sido minha amiga. E que sabia meu ponto fraco…

To be continued…

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s